12.7.10

Do lado de cá...


Perguntar para uma beatlemaníaca se quer estudar em Liverpool é como perguntar se macaco quer banana. Eu bem sei que vim pra cá pensando em Beatles, Beatles e Beatles e que o curso acabou se tornando um grande pretexto para que eu estivesse, finalmente, no lugar onde eu sempre quis estar. Por mais estranho que isso possa parecer, ainda mais vindo de mim, tudo o que tem acontecido aqui vai muito além de Beatles. Não, eu não deixei de ouvir Beatles o tempo todo e eu ainda acredito que "tudo que você precisa é amor". Mas é que pela primeira vez eu consigo entender o que é crescer. Por aqui as coisas são tão diferentes e só agora, com 18 anos, eu consigo provar um pouco da liberdade que as minhas saídas pela noite paulistana nunca me deram de verdade. A liberdade que me faz enxergar tudo isso que vem acontecendo com olhos reais, sem deslumbre, e mesmo assim conseguir aproveitar tudo ao máximo.
O Tudor Close (home, sweet home) é praticamente uma torre de babel. Brasileiros, turcos, mexicanos e chineses. Gente de todas as cores, de todos os tamanhos, falando línguas que eu não entendo, comendo coisas que não me agradam. E todos nós passamos por isso. Sair de casa para conviver com pessoas que não se parecem em nada com você é uma experiência pela qual todos deviam passar um dia. E, de repente, Liverpool passou a significar bem mais do que a terra dos Beatles. Bom, pelo menos pra mim. Eu vou começar (depois de 15 dias de viagem, eu sei) a escrever coisas interessantes que acontecem comigo aqui. Pra começar, um panorama real de Liverpool em 10 pontos:
  • Liverpool não é uma cidade portuária suja, fedida e cinza. Bom, cinza talvez, mas é culpa do céu. Tirando isso Liverpool é limpa e toda arrumadinha.
  • Os ingleses aqui não tomam chá da cinco e nem comem "fish and chips" loucamente.
  • Vá uma noite para a Concert Square e você vai ver que de caipira a galera daqui não tem nada!
  • Os pubs e as baladas não fecham às 2h da manhã. Tem balada que vai até às 8h!
  • A vida na Inglaterra não é absurdamente cara. Quem fala isso nunca fez compras na Primark...
  • Quem nasce em Liverpool é Liverpudlian, mas é popularmente conhecido como "scouser".
  • O inglês de Liverpool é um dialeto. Realmente parece que eles tem uma batata quente na boca!
  • Liverpool é uma cidade altamente cultural. Muitos museus, muitos teatros, muita coisa legal.
  • Os ingleses não são pessoas fechadas, mau-humoradas e frias. Pelo menos aqui, eles são super solícitos, simpáticos e muitíssimo educados.
  • E por fim, Liverpool não ouve, canta e respira Beatles o tempo todo. Mas eu sim ;)
Até já,
Paula Vidal

Um comentário:

adizioli disse...

Começou bem! Legal saber que vc está aproveitando todas as "oportunidades" e momentos que a viagem pode te dar!
Adorei o texto! Pode continuar assim que vai fazer sucesso!
BJSSS